Teologia Bíblica #2

No artigo passado sobre esse mesmo assunto respondi as seguintes perguntas:

Assim, você sabe o que Significa Teologia Bíblica? Para que serve? Sabe o que significa Pregação Cristocêntrica? O que não significa Pregação Cristocêntrica?

Hoje darei sequência respondendo mais três perguntas, são elas:

  • Qual a nossa responsabilidade para com a Teologia Bíblica?
  • Quais os perigos a evitar na Pregação Cristocêntrica?
  • O que não significa pregar a Cristo em Todas as Escrituras?

Vamos às perguntas com suas respectivas respostas:

1. Qual a nossa responsabilidade para com a Teologia Bíblica e a Pregação Cristocêntrica?

a) Em primeiro lugar precisamos reconhecer a necessidade do uso da mesma em nossos estudos da Palavra de Deus e na Exposição Bíblica. Como todo começo é necessário reconhecimento de que precisamos dessa ferramenta e não somente isso, reconhecer que precisamos de meios que nos ensine como usá-la.

b) Em segundo lugar é usá-la. Conheço várias pessoas que possuem cursos teológicos em diversas áreas, mas os possuí apenas. Possuem um diploma, o conhecimento, mas depois por vários motivos, ou pretextos, dizem que homileticamente e no estudo da Palavra de Deus não é necessário. Bem, parto do seguinte pressuposto, se não fosse necessário Deus não tinha levantado homens para escrever e ensinar sobre o assunto. Outros, com preguiça, dizem que seria mais “um obstáculo no caminho” entre muitos e que devido as demandas de estudos e do ministério pastoral, esse “mais um obstáculo pode ficar de lado”. Gostaria de dizer algo, se você é um expositor da Palavra ou deseja ser, neste ministério não há lugar para “preguiça”, ou para a má mordomia do tempo, pregar expositivamente é uma “viagem” na Bíblia de mais ou menos 16 horas de estudo para cada sermão, não seria mais um passo nessa viagem que iria “confundir” ou “aumentar o caminho” de forma a não trazer prazer na “chegada”.

Nossa responsabilidade então é: reconhecer que precisamos dessa ferramenta e se dispor a usá-la.

2. Quais os perigos a evitar na Pregação Cristocêntrica?

1º PERIGO: Não “ligar os pontos” que nos levam a Cristo.

2° PERIGO: Ligar pontos que não existem.

 

Isto tem muito a ver com o relacionamento do comunicador da Palavra de Deus com a Igreja noiva de Cristo.

Você é amigo do Noivo ou sedutor da Noiva? Os amigos do Noivo tem a tarefa de deixar a Noiva cada vez mais encantada com Ele (Pr.David Merkh).

Dependendo da forma que fazemos as ligações do texto bíblico com Jesus Cristo, nos tornamos mais inimigos do que amigos da Noiva.

Por isso a importância de sabermos fazer essas ligações cristocêntricas corretamente. A próxima pergunta que respondo, tem a ver com essa questão.

3. O que não significa Pregação Cristocêntrica?

a) Achar “Jesus” em cada versículo da Bíblia.

b) Criar “tipos” artificiais ou forçados.

c) Espiritualizar ou alegorizar o texto.

d) Ignorar a audiência e os destinatários originais de um texto.

e) Sacrificar a integridade e o significado originais do texto.

f) Pregar graça sem compreender primeiro o lugar de lei/justiça.

Próximo artigo, estarei concluindo respondendo a seguinte pergunta: Como você pode pregar Cristo a partir do Antigo Testamento?  E ainda, algumas sugestões sobre “FCD” (Foco da condição decaída) e um procedimento para exposição redentora.

Pr. Márcio Trindade